Ir para conteúdo

Ouvidor Geral 19-04-2021

“Ouvidor Geral” para o jornal Primeira Edição de 19-04-2021 – Geraldo Câmara

O PARAQUEDAS.

 (do meu livro Por Causos da Vida)

              Corria o ano de 1976. Três homens de comunicação haviam sido convidados especiais para I Congresso Mundial de Comunicação, na cidade de Acapulco, no México: Walter Clark, o todo-poderoso da Globo; José de Almeida Castro, superintendente da Rede Tupi de Televisão e eu, que, na época, era Diretor de Relações Internacionais do Grupo Kalinka Anstalt e viajava pelo mundo com um projeto denominado de “Sistemas Bloisi de Comunicação Bilateral”. Nada mais do que a TV Interativa de hoje e inventada por um brasileiro, Albertone Bloisi, da Bahia. Era domingo e era folga. Fui à praia e lá vi uma movimentação de pessoas que estavam testando um novo divertimento, lançado há apenas três meses. Nada mais do que o paraquedas que é puxado por um barco ou por um carro, fazendo a pessoa flutuar no espaço a altura de um edifício de trinta andares. Nos meus 38 anos animei-me a experimentar a aventura. Paguei dez dólares e entrei na fila. Via as pessoas colocando o paraquedas e levantando vôo, algo fascinante, principalmente para um brasileiro que ainda não conhecia aquilo. Senti-me realmente em Acapulco, vivendo as maravilhas daquele lugar paradisíaco. De repente, as pessoas na fila começaram a conversar, emitindo opiniões acerca do novo brinquedo. Um mais falante ousou dizer que, “semana passada uma moça estava no paraquedas quando a corda que o amarrava ao barco soltou-se e o vento o arrastou até as árvores do morro que circunda Acapulco, deixando a aventureira presa em uma árvore, ferida, por mais de cinco horas, até que chegasse o socorro”. O relato foi o suficiente para que outra mulher dissesse que “ela deu muita sorte porque dois meses antes um homem bateu no paredão de um hotel da orla e morreu”. Foi pena ter ouvido tudo aquilo. Perdi meus dez dólares, saí da fila com o rabo entre as pernas e deixei de ser um dos primeiros brasileiros a conhecer o novo invento. Vocês não fariam o mesmo?

DESTACÔMETRO

                     O destaque da semana vai para o grande cantor e músico Geraldo Cardoso que fez uma homenagem ao grande Agnaldo Timóteo com os dois cantando uma versão espetacular visando o momento de pandemia. Pareciam advinhar!

PÍLULAS DO OUVIDOR

Pense numa pessoa que pode muita coisa. É só querer e escolher. Estou falando do presidente da Assembléia Legislativa, Marcelo Vitor, que será peça preciosa em 2022, quando teremos eleições em diversos níveis.

Marcelo poderá ser governador interino para eleger o governador-tampão, poderá ser governador-tampão e se reeleger governador. Pode ser deputado federal e fazer seu sucessor na AL. E ainda pode ocupar a vaga aberta no TCE-AL como Conselheiro. O tempo dirá.

O fato é que a figura do deputado Marcelo Vítor se impôs no cenário político como uma das principais peças do xadrez que acontecerá em 2022. E, sem dúvida, por sua brilhante atuação na AL e pelo seu poder de liderança, as peças são manobráveis. Por ele.

Quinta e sexta-feira foram marcadas por intensas chuvas por todo o estado, mas sobretudo no litoral. Maceió viu suas ruas alagarem, carros submersos, casas inundadas mostrando a hora de uma revolução em saneamento.

Temos certeza de que o prefeito JHC está pensando seriamente nisso e a imagem dele vendo a retirada de lixo no Salgadinho mostra a sua preocupação. Se entender e acho que entende que obra debaixo da terra também aparece, tudo se resolve.

Claro que também sabemos que obras de saneamento envolvem os poderes federal, estadual e municipal, mas também sabemos que com a harmonização política se pode chegar a um bom termo onde a sociedade saia ganhando.  

A logística de vacinação está acontecendo de maneira absolutamente correta em Maceió. Vários pontos de vacinação, aglomeração zero e as pessoas sendo vacinadas por equipes absolutamente bem treinadas.

O problema é que por ineficácia do governo federal que demorou a tentar acordar – ainda não acordou de fato e de direito – as vacinas não chegam a tempo hábil, as vacinações são suspensas e todo o belo trabalho de governo e municípios vai por água abaixo.

Minha querida amiga Weldja Miranda (foto) esteve em completa solidão durante a pandemia. E ainda está. Mas inspirou-se e escreveu um fabuloso livro com o título de “Vai Passar” Vale a pena ligar para 9 9901-8912, comprar o livro e se deliciar. Eu li e fiquei em “estado de graça”.

ABRAÇOS IMPRESSOS

                   Os abraços impressos vão para o amigo e Secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito pela excelente idéia plantada através da Desenvolve com os empréstimos ao setor produtivo. Em boa hora chegando, Rafael.  

Categorias

OUVIDOR GERAL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s