Ir para conteúdo

coluna BARTPAPO

Coluna BARTPAPO com Geraldo Câmara -Tribuna Independente -16-04-2021..

TEMPO DE CRIAR

                Na década de 60, década de ouro para a publicidade mundial e em especial a brasileira que vivia seus melhores momentos, trabalhava em São Paulo na Alcântara Machado Publicidade, exatamente na área de criação, quando me foi apresentada a oportunidade de um curso de seis meses na Bufalo State College, a mais importante universidade do mundo para assuntos de criatividade. Fui e fiz o curso completo apesar de em determinados momentos ter vontade de correr com o frio de menos 31 graus. Mas não corri e aprendi muito. E apliquei na vida tudo o que aprendi.

                Naquela época, a criação era a alma da propaganda. As agências se digladiavam por melhores campanhas, por obterem os prêmios mais cobiçados do Brasil e que foram surgindo pouco a pouco como o “Colunistas”, vários outros até surgir o desejado “Profissionais do Ano” do Grupo Globo. E isso, sem dúvida propiciou um mercado mais promissor, mais combativo e profundamente mais criativo.

                Todo esse preâmbulo para dizer o quão é importante a detecção do tempo de criar, apesar de que filosoficamente não há tempo determinado para tal. Ele se mostra, nós o entendemos, buscamos o significado e a hora se apresenta como num passe de mágica. Olhos abertos, percepção à mostra e chegamos à crise que atualmente vivemos com a pandemia para aproveitarmos o ensinamento – não me lembro de quem – que criativamente dizia tire o S da criSe e crie.

                 Em todos os setores dessa louca pandemia há lugar para a criatividade, para a mudança de comportamento, seja social seja do labor. O “Home Office” foi uma tirada do S. A acentuação do delivery, a mesma coisa. Os grandes magazines vendendo e entregando em casa até comida seguiram os mesmo passos. As máscaras têm salvo a vida produtiva de muita gente. E se formos dar largas à imaginação, se procurarmos os “buracos de mercado” e eles são muitos, sem dúvida vamos acelerar os nosso neurônios que trabalhando mais haverão de mostrar muito mais imaginação criativa.

                 Por isso conclamo a todos para que deixem de lado o enfado, a tristeza, a acomodação e se provoquem. Façam em si mesmos a descoberta da criatividade, da mágica do inventar e obviamente do se reinventar. E aí, sim, cada de nós estará contribuindo para a saída dessa crise usando a cabeça para pensar positivo. E lembrando sempre o que nossos pais e avós diziam: “Mente vazia, casa do diabo”.

ALERTAS DO DIA

  • Há poucos dias assisti a um filme baseado na vida real denominado de “O mago da mentira”. Interpretado pelo sensacional Robert de Niro que viveu na tela a aventura financeira de Bernie Maydoff.  Com sua “pirâmide”, Maydoff  conseguiu ganhar 150 anos de prisão. O Bernie faleceu última quarta. 
  • Hora de ajudar o nosso estado a acertar no alvo com essa pandemia. Vacinas chegando, estrutura de vacinação em ponto de bala, leitos disponíveis e o imenso medo de que a coisa desande. É por isso que nossa participação usando máscaras, não aglomerando e se precavendo é totalmente importante.

PARE PRA PENSAR

Pessoas de visão são como os morcegos. Enxergam muito além do que os olhos vêem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s