Ir para conteúdo

Ouvidor Geral 07-00003-2022

“Ouvidor Geral” para o jornal Primeira Edição de 07-03-2022 – Geraldo Câmara

VELHOS TEMPOS DE UM DISTRITO FEDERAL

                     Lembro-me bem do tempo em que o Distrito Federal era no Rio de Janeiro, então capital do Brasil. Os dois, a cidade do Rio e o Distrito Federal confundiam-se e, por isto mesmo, eram administrados por um só gestor: o prefeito do Rio ou, como queiram, o prefeito do Distrito Federal. O detalhe é que aquela autoridade era nomeada pelo presidente da república, assim como o eram os antigos territórios, então existentes em nossa república. O controle era maior, as coisas funcionavam bem, o Rio crescia sob a égide da república, até porque era lá o centro das decisões políticas do país. Lembro-me ainda que o mais famoso prefeito do Rio foi o General Ângelo Mendes de Moraes, nomeado pelo presidente Eurico Gaspar Dutra, em 1946 e construtor do Maracanã, inaugurado em 1950 para a Copa do Mundo daquele ano. Pois bem. Acho que o Distrito Federal de hoje, em Brasília, capital da república, deveria voltar às velhas regras e o seu administrador ser nomeado e exonerado, dependendo do trabalho que por lá realizasse. Afinal, capital da república deve ser responsabilidade da república, não é? Tentar-se-ia evitar, pelo menos, a grande vergonha que internacionalmente já passamos quando nos idos de 2010 em menos de dois meses, três governadores, todos sob absoluta suspeição caíram de seus postos. É hora de começar a mudar este Brasil ainda que alguns retrocessos tenham que ser adotados.  

DESTACÔMETRO

                 O destaque da semana vai para o amigo e maravilhoso artista que é o Eliezer Setton. Sempre criativo no que faz, sempre concentrando admiração pelo que canta, Eliezer é um dessas figuras cativantes que merecem muito mais que nosso destaque.

PÍLULAS DO OUVIDOR

Alguma coisa começa a acontecer no setor dos combustíveis. O governo permitiu que os postos de combustíveis começassem a compra álcool diretamente das usinas e com isso já tem postos em Maceió vendendo o álcool por preço bem melhor.

Isso quer dizer que na relação de preço entre a gasolina e o álcool vai começar a ficar melhor abastecer com álcool. Das duas umas: Ou a gasolina vai fazer força para manter seu preço em níveis mais baixos ou o álcool vai botar pra quebrar.

Todos os cálculos já foram feitos e já se sabe que, se o preço do álcool corresponder a 73% do preço da gasolina será mais interessante usá-lo. Apesar do consumo ser maior o que vai valer é o preço.

Mas já que estamos falando em combustível vamos falar também do preço do carro. Que estupidez, que desfaçatez, o que está acontecendo com os preços dos carros. Falar em 150 mil é piada. Quase todos os SUVs, por exemplo já estão acima de 200.

É por isso que os preços dos carros usados também subiram e não foi pouco. Quem comprou carro usado há dois anos se deu bem na valorização. Mas quando for vender e tentar comprar outro se depara também com o preço alto do outro. Piada.

E a guerra continua com a Rússia invadindo cada vez mais a Ucrânia. Uma guerra sem cabimento de um Golias contra um David. A não ser que se transforme em uma guerra com aspectos mundiais a Ucrânia vai perder e sofrer o pão que o diabo amassou.

Em contrapartida, se não contar com os recursos nucleares, a Rússia já está sofrendo com os ataques financeiros, com os bloqueios e com as sanções que estão chegando por lá de todos os grandes países do mundo.

Essa também é uma maneira de fazer com que a Rússia pare e recue na barbaridade que cometendo. No entanto, como as características do Putin nos parecem bastante hitlerianas acho que ele nem está aí nem está chegando.

Prepare-se telespectador porque a partir de hoje estará no ar um novo programa na sua TV Cidadã, canal 35.2. Trata-se do “Elas por Elas” que, como o nome diz será um programa dirigido e conduzido por elas e para elas. Juliana dos Anjos e Júlia Marques(foto) à frente do vídeo e Letícia Leôncio nos bastidores.

ABRAÇOS IMPRESSOS

                   Os abraços impressos vão para um bom amigo de muitos anos que passou grande parte de sua vida como comandante da marinha mercante, principalmente para a Petrobrás. William Guerra, hoje aposentado, volta e meia singra os mares. Na foto quando passou por Maceió, mês passado, indo levar um navio para o Pará.

Categorias

OUVIDOR GERAL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s