Ouvidor Geral 19-12-2022

Ouvidor Geral” para o jornal Primeira Edição de 19-12-2022 – Geraldo Câmara

QUE NATAL QUEREMOS?

Boa pergunta. Que Natal queremos com tanta coisa que vem acontecendo em nosso país e mesmo no mundo? Acho, sinceramente, que se ainda não temos tudo o que queremos, temos tudo o que podemos. Temos um país rico de possibilidades, um povo inteligente que, se quiser, aproveita da melhor maneira possível essa possibilidades; temos grandes perspectivas de avançarmos em rumos os mais diversos, alguns em andamento, alguns em treinamento, muitos em paralisações por bobeiras administrativas, políticas e funcionais, mas temos acima de tudo ainda uma frase que ficou famosa durante determinado tempo: “temos fé no Brasil”. O que desejamos neste Natal é que as pessoas recomponham suas forças, restaurem o poder familiar, essa composição emocional que tanto faz falta quando falta. O que desejamos é que a dissenção acabe. Que as pessoas não se coloquem mais em trincheiras de verdades. Ou de mentiras, sei lá! O que gostaríamos era de não ver um país dividido como se em guerra estivesse. Pode até ser dividido em ideias, em defesa delas, mas não em guerras pessoais que separam famílias, que isolam pais de filhos rebeldes e que longe de criar o tema de pátria amada cria o de pátria desalmada que vê seus filhos em beligerância por temas nem sempre convincentes. O que gostaríamos neste Natal é que o Cristo nos desse o poder de reflexão e que nos permitisse discutir questões sem pegarmos em armas. De verdade ou verbais.

DESTACÔMETRO

O destaque vai para a nova Conselheira do Tribunal de Contas, Renata Calheiros que estará ocupando a vaga deixada pela aposentadoria de Cícero Amélio. No seu discurso de posse pudemos apreender o equilíbrio que, com certeza terá durante seu novo cargo naquela corte de contas.

PÍLULAS DO OUVIDOR

A recepção à chegada da nova Conselheira Renata Calheiros foi de muita simpatia e de muita empatia por parte de todos que a receberam na última sexta-feira. Ela que se mostrou profundamente simpática ressaltou bem o fato de agora serem três mulheres conselheiras.

A vaga de Cícero Amélio estava vaga a pelo menos quatro anos, mas agora finalmente foi bem preenchida e a Renata recebeu 24 dos 26 votos que aconteceram na Assembleia Legislativa de Alagoas, o que lhe dá bastante prestígio.

A título mais de curiosidade, uma funcionária comissionada do TCE-AL também se candidatou. A advogada Kezia Sayonara obteve os outros dois votos que naturalmente entrarão para o seu currículo de profissional competente e ousada.

Acabou a Copa do Mundo, o Brasil já havia saído há tempo e, agora, só temos mais é que trabalhar para engrandecer o Brasil em todos os setores. Um novo desafio virá pela frente a partir de 1o de janeiro com a volta de Lula no comando do país.

Estamos acompanhando “paripassu” a composição do novo ministério e o que está no parecendo é que há uma busca pelo equilíbrio nas escolhas. Por exemplo, o Ministro das Relações Exteriores é embaixador de carreira no Itamaraty. Isto é muito bom.

Tudo indica também que Renan Filho com toda a sua competência para administrar e gostando muito mais do executivo deverá ocupar a pasta de Minas e Energia deixando o pai Renan no Senado. Renan Filho será bom na equipe ministerial.

Aliás, também tudo indica que o poderio político e de articulação de Renan pai, sem dúvida poderá fazê-lo líder do governo no Senado, o que seria uma excelente e inteligente escolha por parte de Lula. Vamos esperar para ver por onde vai andar a carruagem.

Por outro lado, estamos pedindo para que entre um pouco de juízo nas cabeças dessas pessoas que encabeçam movimentos anti constitucionalistas e que estão nas ruas esperando por sei lá o que. Voltem para suas casas e trabalhem para o “bem de todos e felicidade geral da nação”.

O Coral “Cantos e Contas” (foto) do Tribunal de Contas do Estado, apresentou-se no hall daquela instituição no último dia 16-12 sob a batuta do maestro Gustavo Lima e composto por servidores daquela casa. Nessa apresentação tive a honra de ouvir uma de minhas músicas na interpretação deste fantástico grupo.

ABRAÇOS IMPRESSOS

Hoje os abraços vão para esta verdadeira dupla de dirigentes. Os presidentes do Tribunal de Contas, Otávio Lessa que passa a partir de 1o de janeiro a vice-presidente e Fernando Toledo que assume a presidência no mesmo dia. A união e o entendimento de ambos dever ser notada e anotada.

Setenta e dois anos de Copa

Ouvidor Geral” para o jornal Primeira Edição de 12-12-2022 – Geraldo Câmara

72 ANOS DE COPA

Dezoito Copas do Mundo. Passei por elas desde a de 1950 sentado em cadeira cativa ao lado de meu pai no Maracanã vendo, infelizmente o maior silêncio que já senti em minha vida com duzentas mil pessoas sendo caladas por um gol do Uruguay que tirou o título do Brasil naquele dia. Verdadeiramente sepulcral. Depois veio a Copa de 54 sem expressão, a de 58 que foi o primeiro título do Brasil e que transformou o Rio de Janeiro, onde eu morava, numa festa só. As pessoas passavam de carro em determinados lugares e precisavam parar o veículo para tomar um gole de qualquer bebida que era oferecida pelos torcedores que estavam nas ruas, dentro do maior respeito. Em 1962 pude assistir a Copa do Mundo no Chile quando vi Pelé e Garrincha jogarem e ainda testemunhei o início do namoro de Elza Soares com Garrincha. Depois, as Copas vieram se sucedendo, os títulos chegando e as decepções também, as técnicas mudando, o amor pela camisa sendo trocado pelo amor ao dinheiro e os atletas cada vez mais internacionais. Nessas dezoito Copas do Mundo realmente as evoluções foram fantásticas, principalmente as de ordem tecnológica, além do amor do povo pelo esporte que tem crescido cada vez mais. Assisti a profissionalização do futebol que de há muito deixou de ser simplesmente um esporte para se tornar uma grande fábrica de lucros para dirigentes, entidades, jogadores, juízes e por aí vai. Mas o importante é que, da distante Copa de 50 para os dias de hoje foram setenta e dois anos vivendo e testemunhando grandes espetáculos. Vendo o Brasil ganhar cinco vezes e, lamentavelmente vendo o Brasil também perder. Como agora. Que pena!

DESTACÔMETRO

O destaque da semana vai para o premiado e agora “Cidadão Honorário de Maceió”, George Santoro que, sem dúvida, merece todos os agradecimentos e reconhecimento desta cidade por sempre estar com ela enquanto Secretário da Fazenda de Alagoas.

PÍLULAS DO OUVIDOR

Amanhã a vida continua e a Copa do Mundo também. Semi finais, as apostas crescendo e ninguém se arriscando a resultados porque realmente está terrível qualquer prognóstico. Até o Marrocos resiste e colocando a África pela primeira vez na área dos semifinalistas.

As surpresas durante os jogos são tantas que já nem contamos quantas, inclusive perdas de pênaltis, gols inesperados e resultados que deixam muita gente triste por aí. Mas futebol é isso e Copa do Mundo ainda bem mais.

Hoje, dia 12 começa uma nova batalha para o Brasil com a diplomação do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula. Na verdade, espero sinceramente que as manifestações de rua, principalmente as que se localizam em frente aos quartéis não façam muito zoada.

O reconhecimento do resultado das eleições apresentado pelo Tribunal Superior Eleitoral deveria ser o bastante para que as coisas voltassem efetivamente ao normal, mas parece que não está sendo bem assim, o que é uma pena.

Brigamos tanto pela democracia, gritamos nossos desejos de respeito à constiuição, portanto não é hora de revanches que não vão levar a nada. O certo é trabalhar nesses quatro anos e os que quiserem tentem buscar novos resultados nas urnas.

Aqui, deixo claro, não estou fazendo apologia desse ou daquele, de jeito algum. Estou tentando sempre buscar lum equilíbrio que começa conosco que somo formadores de opinião e que respeitamos nossos leitores para que a opinião sempre seja deles.

Quem tem essa opinião deve estar preocupado agora em ver essa escolha dos novos ministros porque são eles que serão o sustentáculo técnico de tudo o que o Brasil precisa. Uma escolha que não deve estar sendo fácil porque os eleitores terão discernimento para aprovar ou não.

E não só os eleitores deste novo governo, mas os que foram oposição, sobretudo. Analisem mesmo, friamente, buscando sínteses de currículos, de passados, de tudo. E sejam fiscais de tudo e de todos. Assim se faz oposição com dignidade.

Pense num cidadão de bem e que sempre está pronto a acatar e também apresentar boas ideias para o estado de Alagoas e você verá que estamos falando do Procurador-Geral de Justiça, Márcio Roberto (foto). Uma figura que merece muito respeito e admiração.

ABRAÇOS IMPRESSOS

O Coronel Jerônimo, Sub-Comte Geral da Polícia Militar de Alagoas entregou a Medalha Institucional “Amigo da Polícia Militar à Promotora de Justiça, Marluce Falcão. Abraços aos dois e sobretudo à homenageada de quem sou fá de carteirinha.

coluna BARTPAPO

Coluna BARTPAPO com Geraldo Câmara -Tribuna Independente – 09122022

A VIDA É BELA

Saber vivê-la, isto sim, é uma arte. Saber transcender os muros que desde a infância deveríamos aprender é uma dádiva de Deus, mas que os homens e mulheres deveriam saber ensinar a filhos e filhas durante os seus crescimentos. Quantas e quantas vezes ouvimos dizer que “fulaninho” tem esse problema porque foi advindo da criação que teve. Que culpa é essa que devemos impingir a nossos pais que tiveram o mérito de nos fazer, mas nem sempre foram feitos para criar? A partir daí, hoje adultos, com traumas ou não, passa a ser a nossa obrigação buscar a visão que poderemos ter da vida, pelo simples fato de vivê-la. Temos a capacidade, por mais ignorantes que possamos ser, de ver o mundo, de verificar suas falhas, de adquirir discernimento para através dele chegarmos a conclusões que possam nos levar a uma vida melhor.

Claro que nem todos estamos capacitados a buscar reformas mentais que nos façam redirecionar nossas vidas sem ajuda psicológica ou até mesmo psiquiátrica, mas tenho certeza de que, na maioria dos casos, sabemos que estamos errados, que os caminhos trilhados não são os que seguimos. Então, poderemos, através de exemplos, de vontade férrea buscar as melhores vias para fazer a vida mais bela. A fazemos feia nem sempre porque queremos, mas se buscarmos no fundo de nossos pensamentos, sempre encontraremos algo de belo que possam nos tirar de poços que não criamos e até que são mais produtos de nossa imaginação ou de falta de vontade do que propriamente de verdades absolutas.

Não estou dividindo pessoas esclarecidas de pessoas que tiveram estudo, por exemplo. Isto porque encontramos grandes filósofos, gente que conhece o mundo e suas verdades, entre pessoas de baixo nível intelectual, gente que mora e vive em lugares onde a pobreza intelectual habita e, no entanto, são verdadeiros sábios da vida e nos dão ensinamentos profundos. Portanto, vejamos que nem lugar, nem posições podem deixar de nos levar a pensamentos mais profundos ainda que simples, mas que sejam transformadores em nossas vidas. Porque é exatamente aí que chegamos ao fundo do poço que nos ensina que não é preciso retórica, não são necessários grandes conhecimentos para que se saibam os rumos melhores de vida a serem seguidos. Exatamente, nesses filósofos a que me referi, podem estar os grandes indutores para que nossas vidas mudem. Cora Coralina, a grande e simples poetisa mineira, mal sabia escrever. Mas tinha uma sabedoria de vida tão grande que a levou a belas realizações literárias. Tive um avô, cego, que inventava máquinas e as patenteava conseguindo ditar para desenhistas projetistas cada detalhe de sua invenção. Isto lhe deu um novo sentido à sua vida na escuridão. O famoso Aleijadinho, amarrava ferramentas de esculpir em suas mãos deformadas e fazia com elas o ápice da arte consagrada em todo o mundo.

É preciso entender, dividir em etapas, buscar coisas que nunca buscou, ser útil ainda que precise de ajuda, mas é necessário olhar a vida pelo prisma do belo porque nem tudo que é feio o é de verdade. Podem ter certeza de que ninguém consegue viver com tudo o que quer, mas pode fazer o melhor com tudo o que pode ter.

E então? Vamos praticar? Vamos buscar o que de melhor temos em nós e transformar nossos atos sem querer virar santo porque não é isso? Mas tentar tirar de nós mesmos o melhor que temos para que só assim consigamos tirar da vida toda a sua beleza. Beleza que pode ser traduzida em mínimas coisas, em pequenas ações, mas que anseia para que as usemos e possamos gritar em alto e bom som que “a vida, é sim, bela”.

FOTONOTAS

ARNALDO PAIVA – Arnaldinho, como muitos chamam é uma figura formidável de se lidar. Apesar de um currículo imenso e bem formado, apesar de ser filho de quem foi, Gustavo Paiva, apesar dos passeios entre o direito e a literatura, a figura dele mescla-se com a de imortal da nossa Academia Alagoana de Letras e pela dignidade com que trafega em todas as áreas. Sobretudo, e isso é o mais importante, Arnaldo sabe cultivar e regar muio bem as amizades que conquista ao longo da vida. “Moenda da Fel” e “Rio Largo Cidade Operária” são dois de seus livros que, apenas por eles, justificariam o autor desde 1918 acadêmico.

VERA ROMARIZ – Figura maravilhosa como ser humano, admirada, festejada e amada por tantos a conheçam, Vera é formada em Letras, com pós graduação, hoje professora aposentada da UFAL e altamente dedicada à literatura, sobretudo com seus poemas, festejados por tantos os conheçam. Estudos culturais são a sua paixão principalmente atuando nos temas cultura, narrativa, poesia e literatura como um todo. Mas, dito isto, o mais importante é a simpatia que Vera irradia onde quer que esteja. Nas reuniões sociais, no seio da família e sempre olhada com ternura, a mesma ternura que ela tem com os que a cercam.

PARE PRA PENSAR (do meu livro do mesmo nome)

Mesmo no descanso o bom guerreiro está sempre disposto a levantar e continuar a luta.

ALERTAS DO DIA

* Esperamos que quando essa coluna estiver à sua frente tenhamos tido mais um importante avanço na Copa do Mundo do Catar. Sem dúvida, quando o técnico Tite resolveu deixar a loucura de lado e voltar ao time principal, o show apareceu, o espetáculo foi grandioso e o 3×1 do Brasil contra a Coreia do Sul foi simplesmente admirável proporcionando a todos o espetáculo que sempre se deseja. Longe de mim querer dar uma de técnico, mas me pareceu que o grande erro do Tite no jogo contra Camarões foi não ter tido a capacidade de prever que bastava substituir os jogadores que estavam contundidos. Mais nada. Quis fazer bonitinho com os outros e deu no que deu.

POR AÍ AFORA

#Por aí afora o Brasil tem sido altamente discutido por dois motivos: um porque está mais uma vez na Copa do Mundo e espero que ainda esteja. O outro, em razão da mudança de governo que está prestes a acontecer e que se será bom ou não, não podemos dizer e nem prever, mas que, pelo menos no sentido da política externa vem avançando em negociações e especulações de bom sentido. Veja o número de convites que o presidente eleito está recebendo para visitas de negociações com outros países. O exemplo mais recente foi o insistente convite do presidente americano Biden que até declarou que gostaria de recebê-lo ainda antes da posse. Vamos ver e torcer.

# O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, reafirmou a sua recusa em assinar um acordo de paz com a Rússia, alegando que o líder russo, Vladimir Putin, acabará por violar o compromisso, citando um exemplo de 1994. Zelensky lembrou o Memorando de Budapeste de 1994, no qual a Ucrânia renunciou a ficar com armas nucleares da extinta União Soviética em troca de o Estado russo respeitar a soberania e o território da Ucrânia. Segundo o presidente ucraniano, a assinatura do referido tratado, em 5 de dezembro, há 28 anos, dá resposta a muitas das questões atuais sobre a Rússia, razão que leva a Ucrânia a reiterar a sua recusa em assinar algo com esses terroristas, cujos militares voltaram a atacar o país na segunda-feira.

#Atransição da escola para o mercado de trabalho em Portugal é marcada pela precariedade, com um em cada cinco jovens sem conseguir encontrar trabalho. Além do mais, os salários dos jovens são muito pouco atrativos e aumenta cada vez mais o desajustamento entre a formação adquirida e a requerida.A vulnerabilidade do emprego jovem em Portugal é uma realidade. Em termos de futuro, esta situação acabará por comprometer o coletivo de Portugal, até porque a fragilidade do mercado de trabalho vai impactar a vida pessoal dos jovens, que vêm a sua independência adiada.

ATÉ A PRÓXIMA

Amanhã, sábado é dia de “BARTPAPO com Geraldo Câmara”. Na BAND, canal 38.1 aberto; NET CLARO, canais 18 e 518; BRISANETE, canal 14; VIVO, canal 519. Das 9 às 10h da manhã. Assista e inscreva-se também pelo Youtube no canal “Programas do Geraldo Câmara”. Fale conosco pelo geraldocamara@gmail.com ou pelo Whats’App 82 99977-4399

Ouvidor Geral 05-12-2022

Ouvidor Geral” para o jornal Primeira Edição de 05-12-2022 – Geraldo Câmara

ALMA PENADA

Acácia, minha amiga de muitos anos, é enfermeira. Cantora, poetisa, com um espírito extrovertido e brincalhão, está sempre disposta a surpreender as pessoas com suas tiradas e suas músicas. Ela trabalhava em um hospital, no Rio de Janeiro, no Bairro de Botafogo, perto do Cemitério de São João Batista. Ficava no hospital até perto da meia noite e, então, ainda sem carro, ia para o ponto do ônibus que ficava exatamente no muro do cemitério. Todas as noites fazia aquele mesmo roteiro e ia para sua casa, do outro lado da cidade. Certa noite, Acácia, saiu do hospital um tanto ou quanto angustiada, parecendo que algo iria acontecer. Aquela ansiedade que toma conta das pessoas em momentos os mais diversos. Aquela era uma daquelas noites. Acácia dirigiu-se ao ponto de ônibus, vagarosamente, como se fazendo hora para que o ônibus chegasse mais rápido. Olhou para as cruzes que surgiam por cima do muro, rezou, pediu pelos que estavam sepultados ali e esperou. Do outro lado da rua, viu um vulto, aproximando-se vagarosamente. Sentiu uma ponta de medo mas não tinha mais o que fazer. Naturalmente era alguém que também iria esperar o ônibus e era até bom porque não ficaria sozinha naquela rua vazia. O homem, era um homem, atravessou a rua, chegou perto dela, puxou uma arma com muita calma e o seu vulto, de roupas escuras contrastava com o de Acácia que estava com o uniforme branco de enfermeira.

“É um assalto… levante as mãos e me dê a bolsa…” Acácia manteve-se imóvel. O ladrão insistiu: “A bolsa, depressa…” Com a mesma calma, profundamente irritante, voz tremulante, Acácia olhou bem para o homem e disse: “Engraçado… quando eu era viva, nunca fui assaltada!!!” O ladrão se tremeu todo e saiu correndo rua abaixo, acredito que até hoje. E Acácia, rindo de si mesma, tomou o ônibus e foi para casa.

DESTACÔMETRO

O destaque vai para a Coordenadora de Serviço Social do Tribunal de Contas de Alagoas, Sidilene Cavalcante que por seu trabalho e sua maneira de ser é admirada e amada por todos os que a cercam. Culpa exclusiva dela mesma.

PÍLULAS DO OUVIDOR

Copa do Mundo mudando nossos hábitos, nossos horários, nos fazendo correr para ver jogos, fazer cálculos, saber quem está na frente, quem vai possivelmente enfrentar quem, mas, sobretudo como vai indo o nosso Brasil.

Hoje, vamos enfrentar a Coréia do Sul nas Oitavas de Final. Até agora perdemos um jogo para Camarões e não podemos perder mais. Esperamos que tudo aconteça de acordo com a torcida e passemos às Quartas de Final.

É porque, agora perdeu saiu. A brincadeirinha acabou e temos que jogar pra valer. Esperamos que os principais jogadores de nossa Seleção estejam em ordem e que possam jogar nessa fase. Afinal, não é de hoje que esperamos pelo Hexa.

Não sei o que deu em Tite, o técnico da Seleção para colocar o time reserva para jogar. Se ainda fosse um misto, tudo bem. Mas assim, a brincadeirinha custou muito caro e como agora não podemos bobear, vamos torcer para os principais estarem em forma.

A Argentina, nossa eterna rival pulou uma cerca porque perdeu o primeiro jogo, mas agora se redimiu ganhando da Austrália e passando para as quartas de final. A torcida brasileira estava toda voltada para a Austrália…kkkk

A Globo, única empresa de televisão a transmitir a copa do Mundo aqui no Brasil deve estar rindo muito dos seus inimigos de plantão. Além de estar dando um show de transmissão, cada patrocinador seu entrou com a bagatela de 100 milhões. Hein!

Não é atoa que está com um time de primeira por lá, além de coadjuvantes estreantes que estão dando o recado com transmissões de fazer inveja a qualquer outra rede do mundo. Afinal, Globo é Globo, não é?

Se ganharmos o jogo de hoje, segunda-feira, às 16 horas, o passo será grande em direção ao tão sonhado título. Só não sabemos ainda quem vamos enfrentar, mas que venha qualquer um porque Deus é brasileiro.

Renata do Santos (foto) que durante todo o governo Renan Filho foi a Secretária do Tesouro, agora, no de Paulo Dantas assumiu a Secretaria do Planejamento e além disso é a presidente da Comissão de Transição. Comigo em entrevista à Rádio Senado Cidadã.

ABRAÇOS IMPRESSOS

Os abraços impressos vão hoje para o publicitário Gustavo Moreno, titular da Labox, não só pelo trabalho digno que aquela empresa faz, mas pelo Dia Mundial da Propaganda ocorrido ontem, dia 4 de dezembro. Através dele cumprimento a todos os publicitários de Alagoas.

coluna BARTPAPO

Tribuna hoje

EDIÇÃO DIGITAL

FAZER LOGINEDIÇÕES ANTERIORES

Procurar

BARTPAPO COM GERALDO CÂMARA

A ESPERANÇA DOS CONCURSOS

Bartpapo com Geraldo Câmara02 de dezembro de 2022

   

A necessidade normal da vida faz com que as pessoas, principalmente as que não nascem em berços de ouro e que não têm funções garantidas nas fortunas familiares, busquem os seus empregos, através da formação, seja técnica ou acadêmica ou mesmo sem nenhum tipo de informação. Afinal, estar empregado, ganhando o que precisa é de fundamental importância para a vida do indivíduo, principalmente na formação do núcleo familiar com certo conforto. Há os que conseguem em classificações normais, em classificações que são feitas pelas empresas privadas e até fazem daquele emprego um “modus vivendi” precioso. No entanto, a segurança a que tanto somos apegados, faz com que determinadas pessoas, principalmente as que não sonham em transformações, as que pensam em fixações e não em realizações de sonhos, essas são as que buscam a famosa vitaliciedade, a garantida segurança e aí entra a maratona dos concursos públicos.

Principalmente na classe média e nas famílias onde o pai ou a mãe são funcionários públicos e concursados, a pressão para que filhos sigam a mesma trilha é bastante grande. Claro que, primeiro a busca pela faculdade, a ânsia pela formatura e em seguida a corrida desenfreada em busca de emprego compatível com os anos de estudos coroados com a presença mágica do diploma. Alguns, com suas possibilidades não querem este tipo de vida profissional e partem para o empreendedorismo, para a busca de sonhos. Outros, não diplomados, com cursos técnicos, também enfrentam as filas em busca de lugares sonhados na vida privada. A maioria sente a frustração de não fazer o que quer ou o que gosta e talvez ainda, de nem começar. É aí que começa a ser formada a consciência do concurseiro. Um título criado para os que gostam de disputar, que entram de cara em todos os tipos de concurso e quando conseguem sentem que acabam de realizar o maior feito de suas vidas. E para toda a vida.

A função pública é bela, construtiva, gostosa de ser vivida, repleta de possibilidades de realizações, se encarada com dignidade, com respeito, com verdade. O estar servidor é muito bom para quem exerce e melhor ainda para a sociedade se aquele ou aquela servidora estiverem dispostos, principalmente os efetivos a não se subjugarem à segurança e assim emperrarem seu próprio papel, sua própria vida funcional. Eu mesmo exerço cargos públicos e já os exerci em diversas e diferentes ocasiões, mas faço valer a minha gana e a minha garra de realizações sem ser efetivo, mas também tenho visto e conhecido muita gente que, garantida em suas posições não relaxam, não se entregam, não deixam de cumprir os seus deveres. E sentem-se realizadas.

A mensagem principal deste texto é exatamente esta, quando me dirijo aos concurseiros de todo o país. O concurso não pode ser um objetivo, mas sim um meio. O próprio cargo obtido também não pode ser considerado como a meta atingida, mas sim como uma das metas de vida. Essa vida rica que nos é colocada por Deus e a qual devemos nos dedicar com a vontade expressa de conseguir vitórias e não apenas de ser vencedor de um concurso. A vida em si é um concurso eterno e é ela que nos estabelece lugares e posições que vamos conquistando com nosso esforço e com nossa vontade.

É bom agora que estabeleçamos que não escrevi para desanimar os famosos concurseiros, até porque os acho hercúleos em suas vontades. Apenas busquei reflexões de vida e que servem apenas para a conscientização do ser ou não ser. O que quero e o que desejo para minha vida? Com esta frase, com concurso ou sem concurso sigamos nossos rumos com nossas decisões. Elas formarão nosso futuro.

FOTONOTAS

ADRUALDO CATÃO – Pelo que sei dele, o bom advogado formado com honra ao mérito acabou por dar lugar, ainda que como tal, ao homem público que vem se revelando de primeira categoria desde que foi nomeado para presidir o difícil Detran Alagoas. Como tal, vem mostrando dinamismo, enorme vontade de acertar cada vez mais e conduzindo os destinos daquela instituição com grandeza e criatividade. Dando continuidade ao trabalho realizado durante a gestão de Renan Filho, Adrualdo vai em frente, agora com Paulo Dantas tornando-se cada vez mais figura elogiada na administração pública. Como pessoa, admirável no trato com as pessoas, na visibilidade com a imprensa e, como tal, tende a um crescimento ímpar na nossa Alagoas.

ESTELA NASCIMENTO – Pense numa pessoa do bem que além de tudo é uma grande profissional. Estela Nascimento que já teve passagens exitosas por vários tipos de apresentações em televisão, hoje se enquadra como âncora na TV Ponta Verde, onde apresenta jornais televisivos com uma classe de dar inveja a Lara Spencer, âncora do “Good Morning New York”. A comparação foi só para dizer que Estela estaria bem em qualquer papel jornalístico, aqui e alhures. Quando da entrega do prêmio Odete Pacheco deste ano, categorias foram criadas e uma delas, para minha honra foi a categoria “Geraldo Câmara”, sendo que para honra e orgulho ainda maiores quem ganhou foi nossa querida Estela. Ver Estela na telinha vale a pena. Conferir sua simpatia ao vivo, mais ainda.

PARE PRA PENSAR (do meu livro do mesmo nome)


Acreditar nos outros é tão bom quando acreditar em si mesmo. Os créditos se cruzam no caminho do bem.

ALERTAS DO DIA


Quando fechamos a coluna o Brasil ainda não havia jogado contra Camarões. Mas os dois shows que deu nos dois primeiros jogos e que o classificaram para as oitavas de final já foram de bom tamanho, apesar das esperadas contusões em Neymar. O bichinho é perseguido de verdade. Há quem desavisadamente diga que ele finge. Finge e fica com o tornozelo daquele tamanho? Deixemos os comentários maldosos para lá e vamos em frente torcendo para sua volta e para que mostre ainda uma vez em campo seu grande valor como jogador e como gente. A seleção deu a volta por cima, mostrou nos dois jogos porque é penta e, com certeza, vai mostrar que será hexa nesta Copa.

Esta semana foi o dia do aniversário do Tribunal de Contas do Estado de Alagoas e sob a presidência do Conselheiro Otávio Lessa aconteceu uma Sessão Solene onde, dentre outras coisas foram homenageados trinta servidores que durante suas vidas têm sido de grande valia para aquela instituição. Homenagens outra foram feitas, mas a marcante mesmo é a do reconhecimento do trabalho de servidores que se destacaram durante toda uma vida, a maior parte com mais de trinta anos de serviço naquele tribunal. Personalidades de outros estados como presidentes de tribunais com histórias marcantes também foram homenageados com medalhas e diplomas. Setenta e cinco anos, uma vida institucional do nosso TCE-AL.

* Vai haver uma grande comemoração ao Dia do Marinheiro e aos 175 anos da Capitania dos Portos com a realização de um baile que promete ser a festa do ano. Pelo convite a coisa mostra ser de grande valia. O Buffet de Isabel Pinheiro, música de enorme qualidade, local indescritível que é o Espaço Armazém e, sem dúvida a estreia de um grande evento para a cidade de Maceió e que certamente entrará nos anais da sociedade alagoana. Detalhe importante: Mesas de oito lugares e sistema de “all incluse”. Quer saber mais? Liga pra Capitania dos Portos ou para a Soamar – Sociedade de Amigos da Marinha que o presidente André Macena conta tudo. Ah, dia 08-12-2022.

Alerta, gente! Depois do natal e Ano Novo vai começar uma disputa muito maior do que foi a de presidente da República. Os deputados e senadores eleitos e reeleitos vão estar a postos para votarem as suas respectivas mesas diretoras e aí, dizem a cobra vai fumar porque a disputa vai ser intensa, principalmente para a presidência da Câmara onde Arthur Lira quer a reeleição e seu rival Renan Calhbeiros briga para que não aconteça. Dizem, no entanto que, para o Senado a reeleição do atual presidente é absolutamente tranquila e na paz. Vamos esperar para ver.

POR AÍ AFORA


A indústria portuguesa do calçado aposta em retomar rapidamente, e manter, uma trajetória ascendente nas exportações através de uma “abordagem cirúrgica” aos mercados, já que os meios ao dispor não são ilimitados. O novo plano estratégico do setor, que hoje é apresentado, estabelece por isso como mercado potencial para os sapatos portugueses os 690 milhões de pessoas em todo o mundo com um rendimento anual per capital igual ou superior a 38 500 dólares. Correspondem a 9,1% da população mundial, sendo que 30% destes consumidores estão nos Estados Unidos e 21,6% na União Europeia. China e Japão só têm 11% e 7%, respetivamente, deste público-alvo.

#
 De acordo com o Ministério da Defesa da Turquia, o acordo alcançado através da mediação das Nações Unidas e do Governo de Ancara permitiu a saída da Ucrânia de um total de 501 navios com cereais a bordo. O número de embarcações que zarparam dos portos ucranianos chegou aos 501. O volume enviado de grão (trigo, milho e cevada) superou 12 milhões de toneladas, estipulou um comunicado do Ministério da Defesa. O acordo, cujo principal objetivo foi atenuar a crise alimentar causada pela invasão russa da Ucrânia mantém-se em vigor até março de 2023, depois dos contatos estabelecidos entre as partes no passado dia 17 de novembro.

#
 Quando recebia listas de prisioneiros, tanto civis como militares, enviava-as ao governo russo, e a resposta era sempre muito positiva, revelou o papa Francisco numa entrevista. Francisco, que foi criticado no passado por uma alegada ambiguidade no conflito russo com a Ucrânia por não nomear o presidente russo, Vladimir Putin, disse que, quando fala da Ucrânia, fala de povo mártir, de um povo martirizado. Se há um povo martirizado há alguém que o martiriza. Quando falo da Ucrânia, falo da crueldade, porque tenho muita informação das tropas que chegam, assinalou o chefe da igreja católica.

ATÉ A PRÓXIMA


Amanhã, sábado é dia de “BARTPAPO com Geraldo Câmara”. Na BAND, canal 38.1 aberto; NET CLARO, canais 18 e 518; BRISANETE, canal 14; VIVO, canal 519. Das 9 às 10h da manhã. Assista e inscreva-se também pelo Youtube no canal “Programas do Geraldo Câmara”. Fale conosco pelo geraldocamara@gmail.com ou pelo Whats’App 82 99977-4399

BARTPAPO COM GERALDO CÂMARA

                                     Selecione o mês                                                                     Procurar

Convocação da energia

CONVOCAÇÃO DA ENERGIA

Geoberto Espírito Santo
GES Consultoria, Engenharia

A cada quatro anos temos uma copa e a energia nunca deixou de participar como
uma das favoritas. Esta será no Brasil e se espera que o ente maior da nossa federação
dê caminhamento ao trabalho que vem sendo feito pela comissão técnica. Deverá haver
um maior entrosamento entre o presidente da federação e o conselho deliberativo para
que haja uma transição energética justa, com modernidade, segurança e ingresso barato
para os torcedores, razão de ser dos estádios cheios, vibração e motivação para as fontes
que fazem o espetáculo. Devem definir o que não pode prejudicar suas imagens e a
confiança da torcida que os colocou nessas posições.
A comissão técnica vive o dia a dia das fontes convocadas, conhece suas
potencialidades, problemas e estudam os desafios dos próximos jogos. As associações
representantes das fontes não precisam supervalorizar atributos e interferir na escalação,
quer para valorizar seus pares, quer visualizando possíveis vendas para o exterior. A
matriz de sucesso deve ser escalada onde cada fonte faça sua parte, sem sobrecarregar
as outras porque sem entrosamento a torcida não vibrará. Muita atenção com a
alimentação dessas fontes, com a matéria-prima a ser utilizada e sua escassez.
Jogos foram assistidos na Europa e a questão da segurança energética não veio
por causa da guerra na Ucrânia. Mais cedo ou mais tarde, um ataque apenas com foco
em eólicas e solares, sem uma retaguarda de armazenamento, terminaria resultando
numa defesa sem segurança. Aqui, temos uma base hidro que pode jogar fazendo esse
papel, mas lá, a solução de aumentar o ataque com as mesmas fontes, que já apresentam
problemas no espaço físico, vai deixar as equipes europeias ainda mais vulneráveis. É
preciso entender que a segurança da torcida deve ser paga por todos.
Temos adversários desafiadores à nossa capacidade de reunir fontes, que devem
ser complementares para a produção dos resultados esperados pela arquibancada e a
geral. Ainda tem muita gente na geral em nossos estádios, pagando ingresso mais caro
para a economia de outros que estão nas arquibancadas e camarotes. Temos que
enfrentar a expansão da oferta, inserção de renováveis, abertura do mercado livre,
geração distribuída, desoneração tarifária, eólicas offshore, acesso a transmissão,
renovação das concessões, contratos legados, smart grids, carros elétricos, mobilidade
urbana e cidades inteligentes. Terá que ser feito uma série de jogadas modernas e bem
treinadas, que vão exigir um comprometimento de todas as fontes liberadas para jogar,
não só pela premiação com o sucesso, mas principalmente para o bem estar da torcida.
O esquema de jogo do momento é o 4-1-4-2. A escalação para uma matriz
potência e energia é: MME na meta e a defesa com EPE, ONS e CCEE. Na frente da
zaga a ANEEL. No meio campo a HIDRO, GÁS NATURAL, NUCLEAR e
BIOMASSA. O ataque com EÓLICA e SOLAR.
O MME deve dar a saída da bola com racionalidade, procurar as jogadas mais
para o centro e firmar acordos para eliminar os jabutis com projetos visando o produtor
rural, a agricultura familiar e as questões sociais. Ter consciência que, ultimamente,
certos acordos trouxeram perigos para a nossa grande área. Mercado livre e geração
distribuída melhor delineados para não provocar desequilíbrio, eliminando todos os
subsídios antes da abertura total. Na zaga, a EPE, responsável pelo planejamento inicial

das jogadas, compromisso com a oferta, eficiência energética, sustentabilidade
econômica, social e ambiental. Traçar uma expansão diversificada, mas de forma
organizada e de custo baixo. Criar condições para que a geração offshore não
comprometa a demanda interna e os custos. O ONS, não só jogar com o lançamento em
linhas de longa distância, mas utilizar sua capacidade de agregar demanda e se preparar
quando estiver só no ataque, com jogadas curtas com operadores dos sistemas de
distribuição. A CCEE, participando do ataque pelos flancos, reunindo dados de
comercialização e regras para um acordo de agentes em que todos devem perder uma
parte para o bem comum, porque a conta hoje é 120 e só ser 100.
A ANEEL precisa de maior governança para cumprir seu papel de prever as
jogadas futuras, sendo detentora das decisões técnicas e econômicas. Não pode parar em
campo, constantemente deve estar reavaliando o arcabouço institucional e regulatório,
combinando diversidade da matriz com segurança e racionalidade nos descontos e
subsídios. Deve atender as políticas públicas com atratividade para os investidores, sem
comprometer o bolso dos consumidores. Iniciar jogada com o MME para zerar os
subsídios da GD e da CDE até 2030 e se, realmente, for preciso subsidiar, que seja pelo
governo.
No meio campo, a HIDRO é a fonte mais antiga do plantel, chegou a representar
99% da sua energia para o sucesso da matriz. Agora representa 54% e, salvo sua
recuperação física, deverá ter uma menor participação com experiência aproveitada. O
GÁS NATURAL, apontado como o energético da transição, precisa ser melhor
orientado para abrir o jogo porque insiste pelo meio. A NUCLEAR, sempre muito
criticada por problemas anteriores extra campo, é de muita importância para a segurança
energética pela continuidade e a que menos danifica a grama do ambiente dos estádios.
A BIOMASSA tem um bom potencial, podendo jogar com muita energia e, numa
tabelinha, formar uma jogada híbrida de potência para compor o ataque.
E o ataque com EÓLICA e SOLAR, pois estão em crescente evolução técnica,
são as mais conhecidas mundialmente quando se fala em renovação da energia.
No banco de reservas, certos que vão entrar no decorrer dos certames, o BIOGÁS
e o RSU (Resíduos Sólidos Urbanos), certos que vão entrar nos certames e aproveitar as
oportunidades. O CARVÃO está no departamento médico e o HIDROGÊNIO VERDE,
apesar da torcida, não foi convocado para a geração de eletricidade.
Caso tenha havido um posicionamento de meia verdade para beneficiar alguma
fonte, a jogada tem que ser anulada com o traçado das linhas pela Frente Nacional dos
Consumidores de Energia, mostrando para os narradores e para a torcida o porquê do
impedimento.

Ouvidor Geral 28-11-2022

Ouvidor Geral” para o jornal Primeira Edição de 28-11-2022 – Geraldo Câmara

CENSO SEM BOM SENSO

Ontem, finalmente, fui recenseado e pela primeira vez na minha vida e olhe que ela é longa! Com muito prazer recebi a jovem que estava realizando as entrevistas no meu prédio. Minha mulher e eu presentes. Pedi que sentasse e ficasse à vontade e ela então começou o questionário. Perguntou meu nome, data de nascimento, se eu sabia ler e escrever, CPF, quem morava mais na casa, minha renda… fez as mesmas perguntas à minha esposa e fim de papo. Tomei um susto. O censo era aquilo, somente aquilo? O que poderia somar para o conhecimento de Brasil e brasileiros? Números que estão nos documentos, no Imposto de Renda, etc? Não quis saber o que eu fazia, meu grau de instrução, nada? Nada. E eu, abestalhado fiquei me perguntando que raio de censo era esse que em nada somaria para termos um retrato correto de Brasil e brasileiros. Que fortuna está se gastando com todo um esquema para fazer perguntas que poderiam ser respondidas até por telefone, e-mail, carta, o raio que os parta, mas não assim. Fiquei triste e me perguntando para que serve um censo que não vai ajudar em nada para a construção de políticas sociais e para absolutamente nada. Por isso o título acima: o que vi foi um “censo sem bom senso”

DESTACÔMETRO

O destaque vai para o amigo construído nos ambientes de trabalho, mas que muito me honra. Daniel Bernardes, diretor-geral do Tribunal de Contas nas gestões de Otávio Lessa tem sido inestimável servidor e amigo de seus amigos.

PÍLULAS DO OUVIDOR

Vamos falar um pouquinho de Copa do Mundo, dessa estreia magnífica do Brasil. Ou melhor dessa genial estreia do jogador Richarlison que conseguiu o feito de marcar os dois gols da partida e com um deles que, sem dúvida, vai entrar para a história de todas as copas.

Se conseguirem rever, verifiquem no vídeo que ele está cercado por quatro sérbios, praticamente sem espaço, voa literalmente, faz um giro de 180o e pratica a famosa “bicicleta”. Um ato, inclusive, de grande coragem, por ser dificílima a sua conclusão naquele ambiente.

Assisti ao dois jogos com os outros oponentes do Brasil, não sei o que aconteceu hoje, segunda-feira, mas na minha percepção são bem mais fracos do que a Sérvia. Mas, como em futebol tudo é esperado, espero que tenha dado tudo certo.

Impressionante como, a custos elevadíssimos, tem tanto brasileiro no Catar para assistir aos jogos da Copa do Mundo. A passagem com menor preço estava na casa dos 18 mil reais, sem contar todo um gasto violento para estadia, alimentação e jogos.

Estou muito “pau da vida” com a operadora Vivo que é a que uso na minha casa para assistir televisão. Ela tem um “delay” absurdo e cada vez que o Brasil ia fazer um gol, a gritaria nas janelas dos outros edifícios já anunciava o que eu só veria alguns segundos depois. Ahhhhh!

Isto me faz lembrar um apagão que houve há alguns anos atrás durante uma final de Copa. Eu morava na Pajuçara, na avenida, Ficamos todos sem luz, buscávamos solução, todos os moradores e nada. Resultado: o velho “radinho de pilha” acabou sendo a solução.

Cristiano Ronaldo, o grande jogador de Portugal está sem time e a especulação de seu destino é muito grande durante esta Copa. Para que se entenda melhor o seu valor, no Brasil a grande aposta é que o Flamengo ganhe o que se trata de um grande leilão esportivo. Duvido.

As repartições públicas, baseadas no governo federal deram suspensão de trabalho apenas 1 hora antes dos jogos que se realizam às 13 e às 16 horas. Tumulto, gente! Com o trânsito louco, motoristas apressados e etc e tal torna-se um problema grave para a segurança da população.

Kátya Born, ex-prefeita de Maceió foi convocada a algum tempo para dirigir o CEDIN – Centro de Diagnóstico da UNCISAL. Nem precisa dizer o resultado. Transformou aquele centro em excelência e referência em exames de imagem. Na foto, comigo nos estúdios da Rádio Senado Cidadã.

ABRAÇOS IMPRESSOS

Os abraços impressos vão para duas damas que são de importância total para quem as conhece e para quem as conhece mais de perto, ainda mais. Luciana Lamenha Abreu e Vanessa Câmara lotando os corações de Alberto Pires Abreu e o meu, claro!

coluna BARTPAPO

Coluna BARTPAPO com Geraldo Câmara -Tribuna Independente – 25 112022

DOIS CAMPEONATOS

Gosto de estabelecer relações, correlações, de brincar com as palavras e com os acontecimentos, de fazer com que as pessoas e os fatos me ajudem a pensar em todas as fases e facetas da vida como em todos os acontecimentos que vivemos.

No momento, estamos vivendo uma Copa do Mundo, de real interesse até por quem não gosta de futebol porque mexe com o patriotismo, com o ego dos brasileiros, com o desejo de aparecer aos olhos do mundo. E enquanto este campeonato se desenvolve com treinador e jogadores se empenhando para buscar o melhor o outro campeonato continua disputando sei lá o que para tentar ainda dar a volta por cima. Falo obviamente das eleições gerais que aconteceram no Brasil e que, no fim, ainda sem entrega de taça, as pessoas ficam querendo tomar decisões extra constitucionais, buscando fórmulas, defeitos em urnas como se estivem com um VAR à disposição.

O grande grupo de decisões futuras, no entanto está reunido sob a batuta do treinador Alckimin que vem procurando fórmulas capazes de levar a campo a partir de janeiro uma equipe de notáveis, ou não, mas uma equipe que force todos a se empenharem por este campeonato que, ao invés de vinte dias, haverá de durar quatro anos. Mas este técnico atual apenas está em um período de transição conhecendo pessoas e assuntos, comparando o que veio atrás com o que pode vir à frente até que o “coach” principal assuma este papel.

E aí começam as estratégias. Como fazer gol com problemas e mais problemas que naturalmente são adquiridos? Como buscar o melhor dos campos quando o treinamento ainda está distante? É preciso muito sacrifício, muito sangue, suor e lágrimas derramadas para que os torcedores dentro e fora do campo estejam alinhados para torcerem pelo melhor de cada jogador nos âmbitos da economia, da educação, da saúde, da segurança da, da, da…

O Brasil está em campo no distante, pequenino, mas rico Catar. Um país, como tantos outros daquelas bandas beneficiados pelo petróleo. No campeonato onde os pés mandam, os exemplos de disciplina e hierarquia precisam sempre serem seguidos com afinco e dedicação. No outro time, o que virá em janeiro jogar, a dedicação, também a disciplina e hierarquia precisam se apresentar para que não se misturem os pés com as mãos. Aí, sim, sem dar cabeçadas, mas usando a cabeça, sem dúvida alguma poderemos encontrar o caminho do gol. O difícil é não permitir que os jogadores neste campo pratiquem faltas, sejam desonestos e marquem pênaltis. Para que isso não aconteça todos devem estar a serviço da vitória, inclusive os juízes para que não precisem apitar o tempo todo.

Até estamos esperando que nos campos do Catar o Brasil se saia muito bem honrando o nome que tem, a camisa que veste, as cinco estrelas em busca da sexta e que volte de lá com o tão esperado título hexa. Se assim o for terá cumprido uma enorme missão demonstrando que equipe unida é capaz de vencer, de superar obstáculos e de chegar aos objetivos colimados. Da mesma maneira ficamos torcendo para que o time que vai assumir o campeonato de vida de cada brasileiro, vista a camisa da decência, da pluralidade, da neutralidade política e que se esforce para unir cidadãos e cidadãs que ainda estão em polêmica profunda como se ao invés de jogo de conquistas e realizações estivessem apenas atrás de vitórias medievais buscando a divisão do país em grupos diametralmente opostos. Para eles, sempre será bom lembrar que o Brasil é um só e que democraticamente o jogo sempre se renova. Que uns vão em busca do gol, outros ficam no banco, mas todos estarão sempre defendendo a mesma camisa verde e amarela, sim. Nos campos de futebol e nos campos da pátria.

FOTONOTAS

RONALDO LESSA – Essa grande figura que, sinceramente, gosto demais, passará a partir de janeiro a ser o primeiro na sucessão do governo do estado em possíveis impedimentos do governador Paulo Dantas. Sei de sua lealdade, de suas convicções de brigar e de trabalhar da melhor maneira possível pelo estado de Alagoas e o quanto será útil ao governador não só por sua competência e conhecimento profundo do estado como pela decência e sabedoria na condução de processos. Ronaldo Lessa chega em boa hora quando o trabalho será bastante interessante na manutenção do estado em relação ao que o antecessor, Renan Filho, deixou. Portanto, vamos torcer e pedir a Deus que o ilumine neste novo caminho.

DANIEL SALGUEIRO – Quando se fala em imposto de renda o sinônimo é Daniel. Aquele Salgueiro, competente até debaixo d’água e que faz o seu trabalho com absoluta segurança, para si e para seus clientes. Sem contar o outro Daniel que há anos ocupa cargo de Diretor da Câmara de Vereadores de Maceió exercendo-o com sabedoria e denodo. O bom deste cidadão é a confiança que ele nos passa todas as vezes que precisa falar sobre as matérias que tanto domina. As leis, as mudanças, as perspectivas, tudo está na cabeça de Salgueiro que vai repassando para seus amigos e clientes deixando aquele misto de satisfação e confiança tão necessários quando nosso dinheiro está em jogo. Quando pensar em Imposto de Renda guarde sempre este nome.

PARE PRA PENSAR (do meu livro do mesmo nome)

A fórmula do sucesso é dotada de muitas equações. Mas a principal está dentro dos desejos e da pertinência do ser humano.

ALERTAS DO DIA

* Foi bom! Muito bom e altamente produtivo o VIII Encontro Nacional dos Tribunais de Contas do Brasil que ocorreu semana passada no Rio de Janeiro. Com a presença maciça de conselheiros, presidentes de TCs, de servidores de todas as áreas, o encontro foi altamente participativo, cooperativo e produtivo. Dentre as atrações tivemos a palestra do novo presidente do TCU, Ministro Bruno Dantas que, jovem, se mostrou também assim durante o decorrer de suas palavras demonstrando a importância dos tribunais em todo o país para melhoria de gestões, sobretudo as municipais, no que concordamos totalmente. Também bastante aplaudido, o Ministro Luiz Fux do STJ mostrou-se didático e ao mesmo tempo neutro em suas declarações.

POR AÍ AFORA

# Os jogos da Copa do Mundo estão se desenrolando lá pelos lados do Catar e as supresas também acontecendo. Agora, gente, primeiro jogo, Argentina e Arábia Saudita com a poderosa, consagrada e uma das favoritas, Argentina perdendo para a Saudita, tenha paciência, que coisa desapontante para os nossos vizinhos. Até fechar essa edição da coluna, não do jornal, não fiquei sabendo o resultado de Brasil x Sérvia, mas fico torcendo para que tenha sido o que esperamos. O fato mesmo é que as atenções estão todas voltadas para aquele país que se esmerou, aliás se “esmerouro” porque podem. Afinal, o petróleo jorra por lá!

# Gente, a explosão de brasileiros para os lados de Portugal está cada vez maior. Fico inclusive preocupado porque me lembro do tempo em que aquele país restringia entrada de brasileiros, inclusive de certos profissionais, como os dentistas. Será que eles tinham medo dos “ditos cujos”? O fato é que o país está vivendo um momento de muita tensão, de problemas na economia, de inflação, alugueis altos e outras coisas mais que também estamos conhecendo por aqui. Aí vem a grande pergunta: Por que trocar seis por meia dúzia quando nosso país é tão gostoso e acolhedor?

#Em Londres, o Brexit tem estado surpreendentemente pouco presente no debate público há alguns meses. O assunto acaba de ressurgir na vida política londrina, sendo o novo primeiro-ministro suspeito de querer amenizar a ruptura com a União Europeia. E está sob o fogo dos “hard brexiters” que se inflamam em torno de uma possível traição. Rishi Sunak teve que negar e professar sua fé no Brexit na segunda-feira, durante um discurso ao CBI, a principal organização patronal do país. Enquanto isso, a Rússia continua ameaçando uma guerra global.

ATÉ A PRÓXIMA

Amanhã, sábado é dia de “BARTPAPO com Geraldo Câmara”. Na BAND, canal 38.1 aberto; NET CLARO, canais 18 e 518; BRISANETE, canal 14; VIVO, canal 519. Das 9 às 10h da manhã. Assista e inscreva-se também pelo Youtube no canal “Programas do Geraldo Câmara”. Fale conosco pelo geraldocamara@gmail.com ou pelo Whats’App 82 99977-4399

Ouvidor Geral 21-11-2022

Ouvidor Geral” para o jornal Primeira Edição de 21-11-2022 –Geraldo Câmara

A IMPORTÂNCIA DOS ENCONTROS

E quando falo em encontros estou me referindo ao de todo o tipo como congressos, convenções, simpósios, seja o que for desde que seja dada ao grupo que se reúne a oportunidade de saber mais, de trocar ideias e experiências. Assim, todos saem ganhando e avançando nos seus próprios projetos profissionais e, porque não dizer, de vida. Semana passada aconteceu no Rio de Janeiro o VIII Encontro dos Tribunais de Contas do Brasil e o congraçamento, as exposições, as palestras e oficinas todas serviram para elevar o nível entre servidores, conselheiros, presidentes que buscam o aperfeiçoamento do controle externo do país. Além disso as conversas out-auditórios alimentadas por pequenos “break shows” propiciaram aproximação física e verbal entre membros de tribunais de todo o país aproximando interesses e conhecimentos importantíssimos, novos relacionamentos, novas ideias aplicadas de todos os lados e, portanto com formações novas de opiniões que certamente acabarão por dar frutos coletivos. Daí reafirmar o fato de que é preciso que esses encontros aconteçam cada vez mais, ainda que em pequenos grupos para que sempre nasça a luz de que tanto precisamos.

DESTACÔMETRO

O destaque vai para o presidente do TCE-AL, Otávio Lessa que, de surpresa e em ambiente absolutamente informal e carioca recebeu no Rio de Janeiro das mãos do presidente da Câmara Municipal, vereador Carlo Caiado, a importante Medalha Pedro Ernesto, uma honraria que é concedida a muito poucos.

PÍLULAS DO OUVIDOR

Afora os grandes encontros tive o privilégio de ter junto o querido “genrão”, o conselheiro substituto, Alberto Pires Abreu, que, com Luciana abrilhantaram os momentos sociais, além da presença da minha Vanessa.

Na abertura do Encontro o cantor Diogo Nogueira se apresentou e apesar de estarmos na primeira fila não conseguimos ver o astro tal a quantidade de gente em pé a nossa frente. Não gostei da atitude coletiva, mas fazer o que?

O complexo de centro de exposições e hotéis Windsor na Barra da Tijuca é fantástico e te dá a certeza de estar no evento e ao mesmo tempo no melhor dos lazeres hoteleiros com serviço, apartamentos e vista das melhores.

A palestra do novo presidente do TCU Bruno Dantas foi excepcional e mostrou a jovialidade e destreza do novo comandante de contas do país que, também pretende dividir responsabilidades com o tribunais de todo o Brasil.

Se formos para as oficinas vamos encontrar a de Comunicação, muita boa e bem frequentada, onde pudemos apresentar um projeto nosso que será completado e colocado em prática a partir do Congresso de Comunicação dos TCEs, fevereiro em Florianópolis.

Por outro lado, nos resultados de performances dos tribunais (marcos de medição) o nosso tribunal conseguiu ter como um dos “cases” de boas práticas a nossa comunicação com a TV Cidadã.

De volta às lides diárias no TCE-AL vamos nos empenhar no sentido de melhorar ainda mais a comunicação externa com a TV Cidadã, com a programação local da Rádio Senado Cidadã, com as Redes Sociais e com planejamentos estratégicos.

O ministro Luiz Fux (foto), mais uma vez se fez presente ao evento que reúne os tribunais de contas de todo o país com uma competente palestra. Após o evento foi entrevistado por Valtenor Leôncio para a nossa TV Cidadã.

ABRAÇOS IMPRESSOS

Os abraços impressos os envio com muito calor para a pequena, mas eficiente equipe da TV Cidadã que esteve presente em todos os momentos do VIII Encontro Nacional dos Tribunais de Contas. Valtenor Leôncio, Bárbara Tenório e Fábio Novais capitaneados por este amigo de vocês, Geraldo Câmara, na qualidade de Diretor de Comunicação e da TV Cidadã.