Ir para conteúdo

coluna BARTPAPO

Coluna BARTPAPO – Tribuna Independente – 03-06-2022 – Geraldo Câmara

LEITE DERRAMADO

Leite derramado em vários sentidos, assim tem sido a situação de chuvas, não só nas Alagoas, mas em todo o Brasil. Água por todos os lados, devastando com sua força por onde passa, criando desventuras e sofrimentos de famílias, muitas desabrigadas, muitas com perdas de seus mais próximos e em função das catástrofes que a chuva causa.

O que sempre nos vemà cabeça não é o porque as chuvas acontecem com tanta força e com tanta intensidade. Longe de nós duvidarmos das forças da natureza ou acharmos que ela vai ser mais leve com fulano ou beltrano. Não. Sabemos inclusive que o homem, o ser humano tem sido altamente responsável por uma mutação climática em função de mil problemas por ele criados, como, por exemplo, o desmatamento em grandes áreas, a excessiva formação de carbono e que é solto na atmosfera, além de muitos outros fatores humanos que agem em detrimento de uma vida mais saudável no planeta terra.

No entanto, existem coisa e ações das quais o homem não pode se furtar no dia a dia ou na periodicidade dos acontecimentos. E um deles é ditatoriar as prevenções que devem ser estimuladas para que, quando a chuva, os temporais, o que seja chegar a população ela esteja mais protegida ou pelo menos usufruindo de determinadas atitudes que minorem seu sofrimento.

Ora, vamos e venhamos que já sabemos de antemão que as chuvas torrenciais, os temporais devastadores chegam em determinadas épocas e ficamos aguardando que eles devastem, derrubem casas, deslisem encostas e matem gente como se não soubéssemos que isso aconteceria. Trabalhos de contenção de encostas, trabalhos de desassoreamento de rios e canais, trabalho de mudança de pessoas para habitações menos perigosas, tudo o que se pode fazer no período em que não temos chuva ou muito pouco, deve ser feito. No entanto, parece que as autoridades dormem em berço esplêndido e até gostam quando fenômenos como esses acontecem porque é quando o “trabalho” aparece com a defesa civil e o mágico decreto de calamidade também chega facilitando a vida e a burocracia de muitos.

Parece que estamos querendo colocar palha na fogueira e estamos mesmo. Quando estamos falando de vidas humanas precisamos abrir o jogo e falar de tudo. Nem tudo o que se pense que fica para o nosso Deus é possível, porque Ele nos dá tudo, nos dá as armas, mas quer também que façamos a nossa parte. E a nossa parte está nos que estudaram, nos que sabem o porque das chuvas, o período em que elas chegam, sabem tudo o que pode acontecer. Então por que não prevenir e ao contrário tendo que remediar? Não acho que seja um trabalho simples. Não. É hercúleo, pode durar anos. Pode ter que ser permanente, mas é preciso que seja planejado porque ninguém mais aguenta ver as catástrofes acontecendo e nada de se curar os motivos. Só as consequências?

Estamos mais uma vez em período eleitoral. Costumo dizer que todas as vezes os candidatos chegam aos palanques dizendo que suas prioridades são a educação, a saúde e segurança. Mas nunca vi algum deles chegar com planos reais e factíveis dizendo exatamente o que pretendem fazer com suas prioridades. Boa oportunidade essa de colocar a defesa civil, a proteção às pessoas em períodos de desastres naturais, tudo o que diz respeito ao assunto em projeto básico, mas que seja previsto para evoluir e chegar a bom termo durante suas administrações. Chega de ter medo das obras que não aparecem. Como o era com as de saneamento.

E chega, sobretudo de deixar para a população os restos de um leite inteiramente derramado.

FOTONOTAS

Miltinho Vasconcelos –O turismo de Alagoas já está devendo muito a esse jovem talentoso que herdando do pai a vocação hoteleira e pela ciência do turismo, de um modo geral tem exercitado seus conhecimentos mais do que nunca na presidência do Maceió Convention no qual põe em prática a necessidade que temos de fortalecer cada vez mais o marco de desenvolvimento econômico de nosso estado. Simpático, afável, sempre solícito para atender colegas, amigos e a todos, Miltinho, que na vida privada é hoteleiro de mancheia já está realmente dando aulas por aí afora. Que bom podermos acompanhar a trajetória de jovens como este.

Cacá Gouveia Este caraé um talento em matéria de simpatia para com os amigos e “outrens”. Cacá tem mostrado ao lado do seu eterno sorriso, a competência no exercício de determinados cargos. Assim foi no DETRAN, assim foi no Conselho de Segurança e assim será nos voos maiores que pretende dar. Família até debaixo d’água, Cacá leva muito a sério este papel não fosse filho do grande e educadíssimo médico Milton Hênio que o norteou na vida, sobretudo no que diz respeito a ser honesto com os outros, com a vida e consigo mesmo. Particularmente gosto muito dele e desejo sempre que alcance todos os seus objetivos com nota 10.

PARE PRA PENSAR (do meu livro do mesmo nome)

Em nosso trabalho devemos sempre olhar para a frente, mas sobretudo para os lados. As pessoas que nos cercam podem estar precisando do nosso olhar.

ALERTAS DO DIA

  • A Tribuna noticiou e comentou o assunto levantado pelo especialista Manoel Maia Nobre onde ele alerta para uma possível ruptura do sistema lagunar Mundaú – Manguaba caso persistam as chuvas no estado de Alagoas. Acho profundamente pertinente este aviso que foi dado pela Tribuna em primeira ágina e que vem ao encontro do artigo que escrevemos acima. O que nos perturba, continuo dizendo é o fato de que, se não acontecer nada fica o dito pelo não dito e aguardem-se novas chuvas para que as preocupações voltem. N~]ao é por aí. Alerta, gente!
  • Vão continuar insistindo? Não entendo como alguns municípios insistem em darem continuidade à programação junina apesar de toda a chuva, de todas previsões e de todas as recomendações para que não façam. Errar é humano, já sabemos. Mas persistir no erro é burrice mesmo. Temos tempo de sobra para diversão, para outros períodos juninos. O que não podemos e não devemos é brincar com a saúde e a vida dos munícipes. Por outro lado, existe a questão dos gastos. É preciso prever e prevenir também em relação a isto. Se houver uma necessidade a economia pode ser útil em assuntos mais graves.
  • Alerta! Para as verbas destinadas às festas juninas que foram canceladas em vários municípios e cujos prefeitos estão dizendo que elas serão destinadas às famílias vítimas da enchentes. Acho ótimo que isso aconteça, mas quero entender como é o processo para que tudo fique legal e que os prefeitos tenham como prestar contas dessas verbas de maneira absolutamente transparente. Como diz o velho ditado, “macaco que come banana não escorrega na casca”. É bom que se saiba tudo direitinho para evitar as escorregadas fatais.
  • Chuva e crime. É só o que se vê nos noticiários da televisão. E guerra, é claro! A situação é terrível e principalmente quando se vê pessoas – serão pessoas? – cometendo estupros e assassinatos de menores, menores mesmo, quase bebês. É nessa hora que o sangue sobe à cabeça e nos dá vontade de ver a pena de morte instalada no Brasil. Só para ver essa gente que nem parece ser gente, condenada e definitivamente tirada do seio da sociedade. Apesar de ser contra a pena de morte, o que eles estão praticando são sentenças de morte contra pobres e menores indefesos.

POR AÍ AFORA

# Quando era estagiário na maior agência de publicidade do mundo em Nova York, a DDB, um dia de intensa chuva fui tentar atravessar uma rua quando um carro passou e me molhou. Instintivamente soltei um pomposo “filho da…” e ouvi o carro freando e parando. De dentro salta um cara, mais ou menos da minha idade na época e grita em alto e bom som um estrondoso “puxa, há quanto tempo não ouço um filho da p… tão bonito”! Me pus a rir e o cidadão, brasileiro, me levou para dentro do seu carro, papo bom e acabei por ir almoçar em sua companhia. Tornou-se um bom amigo nessa época de solidão novaiorquina. Prova da pequenez do mundo.

# Os Estados Unidos disseram na última terça-feira que forneceriam à Ucrânia vários lançadores de foguetes montados em armaduras leves, reforçando significativamente as forças militares da Ucrânia. A próxima entrega de novas armas dos Estados Unidos à Ucrânia, incluindo vários lançadores de foguetes, “reforça o risco” de um confronto militar entre os Estados Unidos e a Rússia, alertou Moscou. Sinceramente não sei quem mais fala a verdade ou se joga com a credulidade do outro nessa terrível guerra que se estende e promete ir mais longe do que se pensa.

# O presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou que enviará sistemas de mísseis mais avançados para a Ucrânia para atacar “alvos-chave” das forças russas invasoras. Ele escreveu sem fornecer mais detalhes no The New York Times: “Fornecemos aos ucranianos sistemas de mísseis e munição mais avançados que lhes permitirão atingir com mais precisão os principais alvos do campo de batalha na Ucrânia”. Ora, ora, Deus nos acuda! Ele, o Biden, pode estar absolutamente certo, mas isto me parece a abertura para uma guerra mundial e que não será nada boa para a humanidade.

ATÉ A PRÓXIMA

Amanhã, sábado é dia de “BARTPAPO com Geraldo Câmara”em modelo presencial. Na BAND, canal 38.1 aberto e NET, canais 18 e 518, das 9 às 10h da manhã. Em Arapiraca, canal 45.1. Assista também pelo Youtube no canal “Programas do Geraldo Câmara”. Fale conosco pelo geraldocamara@gmail.com ou pelo Whats’App 82 99977-4399.



Categorias

OUVIDOR GERAL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s