ESTA SAÚDE QUE MATA

SAÚDE

Planejar sem preparar acaba resultando em nada, absolutamente nada.

 

Quando o governo federal resolveu municipalizar a saúde colocando a grande carga de responsabilidade nos municípios, o fez apressadamente, sem soluções imediatas para os problemas que, esses sim, seriam e foram imediatos.

 

O resultado foi que há anos a saúde não funciona na prática, já que no papel até é uma boa idéia.

 

O que a população brasileira não pode é continuar morrendo por falta de políticas públicas de saúde que sejam identificadas totalmente com as necessidades.

 

Ou que, no mínimo, possam ser praticadas com regularidade.

 

O governo federal há que rever os princípios que regem o SUS.

 

Há que buscar um entendimento maior com os municípios para que sejam diminuídos os riscos e aumentadas as ações voltadas para uma medicina preventiva e saneadora.

 

Para que assim, a medicina curativa seja menos usada e mais eficiente.

 

Se as diversas operações contra a corrupção têm mostrado respeito pela população com prisões, as mais diversas,  e esclarecimento imediato de ações desabonadoras, chegou a hora de estas mesmas operações aprofundarem suas investigações e buscarem no âmago de clínicas e hospitais desonestos o ralo por onde escorrega o dinheiro da saúde.

 

Esta saúde, ou melhor, esta falta de saúde que mata!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s