Ouvidor Geral 12-08-2019

                                     REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL

         Não é só com a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos que vai se resolver o crime no Brasil com a utilização de menores para que não cumpram as penas que deveriam cumprir. Afinal de contas, hoje a coisa está tão feia que não existe mais idade para a prática de delitos em todos os níveis. Quantos meninos e até meninas com 12 anos, às vezes menos, estão aí nas ruas disseminando a violência, roubos, furtos e até mesmo assassinatos sob a tutela dos verdadeiros criminosos! A rede juvenil ou infanto-juvenil está escalada e atuando em diversas áreas do crime, seja como pombo correio no tráfico seja nos crimes mais graves sob a guarda dos adultos que assim se livram de suas penas. Na verdade, acho que o menor infrator deveria ser visto como infrator, talvez com penas estudadas e distribuídas por níveis de crime, em regimes fechados, mas com disseminação de educação e ressocialização real. mas nunca enxergado como aquele que sai da sociedade por três anos no máximo, sem nenhum tipo de orientação para uma vida futura porque voltará mais criminoso do que antes e continuará como um pária da sociedade. Portanto, vamos rever, não a maioridade penal colocada e estimulada pelo presidente neste momento, mas penas a serem impostas a pequenos mas não menos criminosos e em todos os segmentos da sociedade.

DESTACÔMETRO

MELINA FREITAS

O destaque vai para a Secretária de Estado da Cultura, Melina Freitas que, já em sua segunda gestão, tem demonstrado capacidade e sensibilidade para o exercício do cargo contribuindo para o fortalecimento da cultura em nosso estado.

PÍLULAS DO OUVIDOR

A corrida por cadeiras em todos os níveis não pára. Ainda bem longe da eleição presidencial, Rodrigo Maia, o presidente da Câmara ataca todas as vezes que pode o morador do Planalto. Agora, diz que ele, o “presidente é produtos dos nossos erros”.

Em que pese o fato de que não estou defendendo o presidente, mas comentando apenas o fato das agulhadas que visam eleições ainda distantes gostaria que Maia fosse mais claro e dissesse onde, nós pobres mortais, estamos errando.

Se for por conta do voto, me eximo dele, mas a grande maioria do povo brasileiro não tem sabido votar, realmente. Muito menos por ignorância eleitoral e muito mais pelas manobras de campanha e de personalidade que se apresentam.

Rodrigo Cunha provocou o debate com o Ministro do Meio Ambiente que deu o que falar esta semana:  o monitoramento do desmatamento da Amazônia e a criação de um novo marco regulatório para a segurança privada.

A avaliação e o monitoramento do Plano Estadual de Educação (PEE) em relação à formação, valorização e carreira dos profissionais da área serão discutidos hoje, segunda, 12, durante sessão especial da AL proposta pela deputada Jó Pereira.

Novos projetos e ações em um café da manhã para empresários. É essa a proposta do Café CINtegra, promovido pela Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), para amanhã, terça-feira,13, a partir das 8h30 na Casa da Indústria.

Inscrições abertas para a 16ª Mostra Alagoana de Dança. O edital, lançado pela Secult visa promover e estimular a dança em seus diversos estilos. Ao todo, 40 grupos serão selecionados para participar do evento. Até 10 de setembro.

Crianças de seis meses a um ano de idade com destino para municípios em situação de surto ativo do sarampo no país devem ser vacinadas contra a doença, no período mínimo de 15 dias, antes da data prevista para a viagem.

Atualmente, 39 cidades em três estados brasileiros se mantém com surto ativo, ou seja, com crescimento do número de casos confirmados da doença. São eles: São Paulo, Pará e Rio de Janeiro. 

ALBERTO CABÚS

O diretor-secretário da Federação das Indústrias, Alberto Cabús (foto) tem uma enorme lucidez a respeito do papel da indústria em nosso estado corroborando a tese de que o crescimento industrial acontece dentro dos limites da nossa vocação.

ABRAÇOS IMPRESSOS

WILMA NÓBREGA E MARCÃO

Os abraços de hoje vão para o Marcos Assunção por mais uma edição do Prêmio Selma Brito e para Wilma Nóbrega, Superintendente do Arquivo Público como uma das justíssimas homenageadas com o prêmio em questão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s