Aguenta Vanessa

VANESSA para o Blog

Não sei quem de nós dois, nessa vida, escolheu quem.

Sei que, se o destino existe, a ele estou dando amém

Desde o dia em que ela me apareceu.

Eu estava adormecido, combalido diante do amor

E no primeiro beijo tomado, sentiu-se logo o furor

De um vulcão que, apagado, reacendeu.

Os mesmos gostos, as mesmas intenções e preferências,

As mesmas atitudes na simplicidade ou na excelência.

No que eu sentia ela não era avessa.

Personalidades à parte, desejos incontidos consentidos,

Tudo levou nossos caminhos para que sempre unidos

Fôssemos eu e minha musa Vanessa. 

Nem sempre de poesia se modula a existência de um casal.

Existe um dia a dia e toda uma conjuntura ligados ao material

Mas que nunca abalou nossas convicções. 

Por estes anos, nem tanto trocamos mil juras de amor.

Só jura quem já não crê que o amor aumenta com a dor

E nós fizemos um só dos nossos dois corações. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s